Tamanho do texto

SÃO PAULO - A China não ampliou seu pacote de estímulo econômico e o setor financeiro assusta nos Estados Unidos. Com isso, as vendas voltaram a falar mais alto na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Ao final do pregão, o Ibovespa marcava baixa de 2,69%, aos 37.368 pontos, com giro financeiro em R$ 3,43 bilhões. Na semana, o indicador acumula perda de 2,13%.

Para o economista da Infra Asset Management, Fausto Gouveia, o mercado está esperando uma notícia mágica que seja capaz de mudar toda da situação atual e se viu tentado, ontem, a pensar que a China salvaria o mundo.

Mas como o pronunciamento do premiê Wen Jiabao ficou aquém do esperado, os investidores devolveram a alta de ontem. A autoridade chinesa indicou que o pacote que já está em execução, de US$ 550 bilhões, é suficiente para fazer o país crescer 8%. "Mas não era isso que o mercado queria ouvir."
Sem novidades para animar, Gouveia aponta que os problemas envolvendo o setor financeiro, como a AIG, que precisou de mais dinheiro do governo, e a necessidade de levantar capital do HSBC, voltaram a fazer preço no mercado americano, arrastando os índices de volta para as mínimas em mais de 10 anos, com Dow Jones e Nasdaq perdendo mais de 4% cada.

Segundo o economista, a ideia que se dissemina é que não há dinheiro suficiente para sanar os atuais problemas dos bancos no curto prazo. "E, inevitavelmente, a melhora do mercado passa pelo setor financeiro americano", diz Gouveia.

Dentro do Ibovespa, Vale PNA puxou as perdas, caindo 3,88%, para R$ 27,20, e Vale ON cedeu 4,49%, a R$ 31,22. Seguindo o preço do petróleo, Petrobras PN desvalorizou 1,40%, para R$ 26,00.

Entre as siderúrgicas, Usiminas PNA teve forte baixa, caindo 6,16%, a R$ 24,96. A empresa anunciou a parada do alto-forno 1 em Cubatão (SP) para adequação da produção à demanda.

Ainda no setor, Gerdau PN declinou 6,32%, a R$ 12,00, e CSN ON diminuiu 6,27%, cotado a R$ 31,20. Entre os bancos, o dia também é de perdas. Bradesco PN perdeu 2,11%, a R$ 20,40, e Itaú PN diminuiu 0,72% a R$ 22,00. Com a maior perda dentro do índice, GOL PN caiu 8,77%, para R$ 8,94, e a companheira de setor TAM PN cedeu 6,54%, a R$ 14,43.

O papel PNA da Braskem recuou 1,27%, negociado a R$ 4,65. A petroquímica fechou o quarto trimestre com prejuízo de R$ 2,1 bilhões, atribuído ao impacto da valorização do dólar ante o real sobre dívidas e receitas.

A fabricante de bebidas AmBev também apresentou resultado. O papel PN avançou 3,14%, fechando a R$ 94,89. Conforme a empresa, a queda de mais de 14% no lucro do quarto trimestre, que ficou em R$ 964,5 milhões, reflete ajustes contábeis.

Ainda na ponta compradora, destaque para as construtoras, que ganharam valor nos instantes finais do pregão. Gafisa ON subiu 6,72%, para R$ 9,36, Rossi ON subiu 1,76%, a R$ 3,45, e Cyrela ON aumentou 3,38%, para R$ 7,34.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.