Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Sem detalhar, PF diz que Nahas dispunha de informações privilegiadas do Federal Reserve

SÃO PAULO - Entre as acusações que levaram à prisão do investidor Naji Nahas, realizada hoje pela Polícia Federal (PF), chamou a atenção a de que ele teria utilizado informações privilegiadas do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) para operar no mercado financeiro. No entanto, a PF não detalhou a forma pela qual Nahas chegou a obter tais informações.

Valor Online |

O delegado responsável pela Operação Satiagraha, Protógenes Queiroz, apenas relacionou o fato aos megacontatos que Nahas teria no Brasil e no exterior, contatos esses que acabaram conduzindo a indícios de manipulação no mercado financeiro internacional e até mesmo na taxa de juros do Federal Reserve, onde ele (Nahas) se privilegia antecipadamente de informações e passa a aplicar no mercado.

Queiroz disse ainda não estar autorizado a informar o período em que Nahas teria usufruído das informações privilegiadas do Fed, alegando que está sob sigilo da investigação.

Também recai sobre Nahas e seu grupo a acusação de que teriam implementado um mercado informal de câmbio, pelo qual dólares eram negociados de forma ilegal. Um dos principais clientes desse mercado era o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, que, segundo a PF, realizava saques semanais de dólares.

Além disso, o investidor é acusado de movimentar contas ilegais no exterior. Porém, a origem desses recursos, bem como os volumes movimentados, também não foram detalhados pela PF.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG