Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Seis empresas japonesas se unem para pesquisa em etanol de celulose

Tóquio, 09 - A Nippon Oil Corp. e cinco outras empresas japonesas afirmaram hoje que irão unir forças para desenvolver tecnologia para a produção de etanol de celulose.

Agência Estado |

Com os preços do milho disparando nos últimos anos em virtude da expectativa de aumento na demanda futura por produção de etanol, muitos países ricos procuram novas tecnologias que possibilitem a produção do biocombustível a partir de matérias-primas não comestíveis.

Com esse objetivo, a Nippon Oil e as outras cinco empresas parceiras - Mitsubishi Heavy Industries Ltd., Toyota Motor Corp., Kajima Corp., Toray Industries Inc. e Sapporo Engineering Ltd. - estabelecerão, no fim deste mês, uma organização de pesquisa com a meta de produzir 200 milhões de litros de etanol por ano a 40 ienes por litro (cerca de US$ 0,43 por litro) até 2015. Segundo Ikutoshi Matsumura, vice-presidente da Nippon Oil, o investimento será de bilhões de ienes.

No fim de 2005, a Associação de Petróleo do Japão (PAJ, na sigla em inglês), organização de refino da indústria, prometeu ao Ministério da Economia, Comércio e Indústria, misturar 360 milhões de litros de etanol à gasolina que as empresas membro produzem e vendê-los no ano fiscal que começa em abril de 2010, como parte dos esforços do Japão para reduzir as emissões de dióxido de carbono sob o Protocolo de Kyoto.

Membros da PAJ atualmente compram etanol do Brasil e, após processamento, misturam o produto à gasolina. No entanto, em um prazo mais longo, "queremos nós mesmos produzir etanol para garantir que tenhamos uma oferta estável", afirmou Matsumura. "Temos que nos apressar, senão o mercado global será ocupado por rivais estrangeiros", disse Takaaki Tsukada, gerente da Divisão de Engenharia Ambiental da Kajima. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG