Tamanho do texto

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reforçou a segurança de sua sede em Brasília para evitar que manifestantes comprometam a realização da licitação. Cem seguranças, a maioria homens, estão desde a última sexta-feira fazendo a guarda patrimonial das dependências do órgão regulador.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reforçou a segurança de sua sede em Brasília para evitar que manifestantes comprometam a realização da licitação. Cem seguranças, a maioria homens, estão desde a última sexta-feira fazendo a guarda patrimonial das dependências do órgão regulador. Vestidos de terno preto, eles não usam armas e estão orientados a conter qualquer tumulto sem usar força física. A ideia é evitar o que ocorreu em dezembro de 2007, no leilão da usina hidrelétrica Santo Antônio, no rio Madeira (RO), quando cerca de 80 manifestantes, entre homens, mulheres e crianças, invadiram o prédio da Aneel no dia do leilão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.