O vice-presidente de Habitação do Sindicato das Empresas de Compra, Locação e Administração de Imóveis Comerciais de São Paulo (Secovi-SP), Flávio Prando, afirmou hoje esperar que, até o fim do ano, o número de contratações do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida pela Caixa Econômica Federal (CEF) fique entre 250 mil e 300 mil unidades. Prando ressaltou que o volume estimado é inferior à meta divulgada pela Caixa, de 400 mil unidades.

Na semana passada, o vice-presidente de Governo da Caixa, Jorge Hereda, reiterou que o banco pretende concluir o financiamento, por meio do programa, de um milhão de unidades até o fim de 2010. Segundo ele, a contratação de 400 mil unidades este ano é uma meta interna do banco.

Na avaliação do representante do Secovi-SP, a participação do segmento de renda de até três salários mínimos no programa deverá crescer em 2010. Prando afirmou ainda que o "Minha Casa, Minha Vida" precisa ser transformado em programa de Estado, sendo mantido e, "se possível, acelerado" a partir de 2011. "Devemos alcançar o total de um milhão de unidades do 'Minha Casa, Minha Vida' contratadas até o fim do ano que vem, que vão ser entregues ao longo de 2010, 2011 e 2012", acrescentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.