Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

SEC prorroga proibição sobre vendas a descoberto

A Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários norte-americana) decidiu prorrogar sua medida de emergência temporária que proíbe as operações de vendas a descoberto em ações de companhias financeiras. A medida foi anunciada no final da noite de quarta-feira.

Agência Estado |

A SEC disse que a proibição sobre as vendas a descoberto, que deveria vencer hoje, permanecerá em vigor para dar tempo para o Congresso dos EUA trabalhar sobre o pacote de socorro para o setor financeiro, mas não irá se estender para além da meia-noite do dia 17 de outubro.

A proibição poderá ser levantada antes se o Congresso agir rapidamente: a SEC pretende manter a medida até o final do terceiro dia último depois da aprovação do pacote de socorro pelo Congresso. Ontem à noite, o Senado aprovou um pacote de socorro revisado e que o mesmo seja colocado em votação na Câmara dos Representantes na sexta-feira.

Outras medidas temporárias adotadas pela SEC em setembro que também foram prorrogadas para até 17 de outubro incluem: uma afrouxamento das restrições para as companhias fazerem a recompra de suas próprias ações e uma exigência para que os grandes administrados de dinheiro proporcionem relatório semanais sobre as posições vendidas a descoberto.

As medidas de emergência da SEC foram emitidas para evitar agressivas operações de vendas a descoberto com ações financeiras após os mercados norte-americanos terem sido fortemente pressionados por más notícias, incluindo a falência do banco Lehman Brothers, a venda do Merrill Lynch para o Bank of America e o socorro federal para a gigante seguradora American International Group.

A ordem de emergência que proíbe as operações de vendas a descoberto tinha como objetivo inicial proteger as ações de 799 companhias financeiras, mas esta lista foi expandida para quase mil empresas depois que a SEC permitiu as bolsas acrescentarem outros nomes. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG