SÃO PAULO - A Securities and Exchange Commission (SEC), comissão de valores mobiliários norte-americana, informou hoje que vai limitar as vendas a descoberto das ações das gigantes hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac e também dos papéis de grandes corretoras e bancos de investimento, tais como Lehman Brothers, Merrill Lynch, Morgan Stanley e Goldman Sachs.

Quando apostam na queda de uma ação, os investidores podem alugar o papel de um outro aplicador e vendê-lo no mercado, com a expectativa de poder recomprá-lo no futuro a um preço menor, devolvendo a ação alugada e embolsando a diferença.

Nos Estados Unidos, no entanto, o investidor pode fazer a venda da ação mesmo antes de tê-la alugado, o que configura a venda a descoberto que a SEC pretende controlar.

Segundo relato de agências internacionais, o presidente do conselho da SEC, Christopher Cox, determinou que nos próximos 30 dias a operação o investidor só poderá ficar vendido em uma ação se ele realmente já tiver feito o aluguel do papel.

Nos negócios de hoje as ações da Fannie Mae caíram 27,15%, para US$ 7,09, e as da Freedie Mac recuaram 25,66%, para US$ 5,29.

Também hoje, a agência de classificação de risco Moody`s reduziu o rating das ações preferenciais da Fannie Mae e da Freddie Mac de Aa3 para A1. A nota de solidez financeira da Fannie Mae diminuiu de B para B-, enquanto a da Freddie Mac foi cortada de B+ para B. Foram mantidas em Aaa (a mais alta possível) as notas das dívidas seniores e subordinadas emitidas pelas empresas.

A redução das notas, segundo a Moody`s, ocorre diante da redução da flexibilidade financeira das empresas e do aumento do potencial de perdas de crédito além do previsto anteriormente.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.