Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Seade/Dieese: desemprego em 2008 é o menor da série

A divulgação da taxa de desemprego feita hoje pela Fundação Seade e pelo Dieese registrou dois recordes positivos para as seis regiões metropolitanas pesquisadas pelas entidades - Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Distrito Federal (DF). A taxa de desemprego apurada nessas regiões em dezembro, de 12,7%, foi a menor de toda a série histórica da pesquisa, iniciada em janeiro de 1998.

Agência Estado |

Foi também a primeira vez desde o início do levantamento que o desemprego ficou abaixo dos 13% nas seis regiões metropolitanas pesquisadas.

A taxa média de desemprego de 2008, de 14,1%, foi também a menor desde o início da série histórica, iniciada em 1998. Foi a primeira vez que a taxa anual do desemprego nessas regiões ficou abaixo dos 15%, e o quinto ano consecutivo de queda na taxa de desemprego nas seis regiões.

"Foi o melhor ano dos últimos anos em termos de performance de mercado de trabalho. A ocupação foi gerada em uma intensidade bastante forte e absorveu o incremento, também bastante forte, de pessoas que chegaram ao mercado de trabalho. E o aumento dos postos de trabalho foi predominantemente de empregos formais, com carteira assinada, que dão garantia e estabilidade aos trabalhadores. Isso se reflete diretamente no consumo", disse o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio.

Um dos principais destaques do ano de 2008, segundo Lúcio, foi o crescimento das ocupações na área da construção civil, de 10,3% na média das regiões na comparação com 2007. Quando consideradas as áreas da indústria, comércio, construção civil, serviços e outras ocupações, o nível de emprego aumentou em média 4,9% nas seis regiões metropolitanas pesquisadas, o melhor resultado anual desde o início da série histórica, em 1998.

Para o início de 2009, a expectativa dos pesquisadores é de aumento no desemprego. "O desemprego no primeiro trimestre do ano tem um comportamento sazonal de aumento. Mesmo com o crescimento econômico, a taxa de desemprego nos três primeiros meses do ano cresce, e provavelmente em 2009 observaremos um crescimento um pouco maior do desemprego em função dos impactos da crise financeira internacional no País", explicou Lúcio.

"Setores como comércio e serviços vão começar a ser afetados, da mesma forma como a indústria já sentiu os primeiros efeitos da crise", acrescentou.

São Paulo

A Região Metropolitana de São Paulo também bateu recordes no fim do ano, segundo dados divulgados hoje pela Fundação Seade e pelo Dieese, e registrou queda no desemprego pelo quinto ano consecutivo. Pela estatística das entidades, a taxa de dezembro, de 11,8%, foi a menor desde janeiro de 1992, quando o indicador ficou em 11,3%.

Pela estatística das entidades, a taxa média de desemprego em 2008 ficou em 13,4%, a menor desde 1995, quando fechou em 13,2%. Em média, foram gerados 401 mil postos de trabalho em 2008, mais que o número de pessoas que ingressou no mercado ao longo do ano (299 mil). "Encerramos o ano com chave de ouro", disse o coordenador da pesquisa na Fundação Seade, Alexandre Loloian.

Um dado interessante do desemprego na região é que, em 1999, o desemprego no ABC era de 21,9%, e hoje é de 11,4%. Na capital paulista, o desemprego em 1999 estava em 17,9%, e hoje está em 12,5%. Segmentos como metal-mecânico, vestuário e confecções, fortes na região, tiveram recuperação nos últimos anos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG