A pedido da Telefônica e da GVT Holding S.A.

, a Secretaria de Direito Econômico (SDE), do Ministério da Justiça, abriu um ato de concentração referente à possível compra da GVT pela empresa. O ato de concentração foi publicado pela SDE na edição de hoje do Diário Oficial da União.

A SDE analisará, no ato de concentração, se o negócio será benéfico ou não para o mercado do ponto de vista concorrencial. O parecer da SDE não está entre as três condições básicas definidas pela Telefônica para a compra da GVT. A Telefônica fez, no início do mês passado, uma oferta pública para ser concretizada no dia 19 de novembro.

A primeira das três condições foi atendida pela GVT ontem, quando seu conselho de administração decidiu eliminar restrições à venda. A segunda condição, a ser cumprida, é a concessão de anuência prévia ao negócio pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Fontes da agência disseram que a intenção é a de colocar o assunto em pauta até o próximo dia 19. A terceira condição é a de que mais de 50% dos acionistas da GVT aceitem vender suas ações.

A oferta da Telefônica previa o pagamento de R$ 48,00 por ação. Hoje a Telefonica elevou sua proposta para R$ 50,50 por ação. Antes da Telefônica, o grupo francês Vivendi havia feito uma proposta pela GVT oferecendo por ação R$ 42,00.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.