Tamanho do texto

Washington, 21 fev (EFE).- O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, afirmou hoje que o pior da recessão econômica já passou e, ao contrário de outros republicanos, afirmou que o plano de estímulo do Governo americano serviu para criar postos de trabalho.

Em entrevista concedida à rede de televisão americana "ABC", Schwarzenegger disse que o plano de estímulo aprovado pelo Governo do presidente americano, Barack Obama, no valor de US$ 787 bilhões, permitiu a criação de 150 mil novos empregos na Califórnia.

Os democratas defendem que o plano de estímulo salvou ou ajudou a criar até 2,4 milhões de empregos, embora os republicanos digam que a iniciativa fracassou.

O ex-ator criticou a atitude dos republicanos que rejeitam o plano de estímulo, mas não hesitam em "posar para a foto com o grande cheque" quando recebem o dinheiro correspondente para seus estados.

"Eu fui o primeiro governador republicano a mostrar publicamente o apoio ao plano de estímulo, porque é estupendo, e qualquer um que diga que não criou empregos, que fale com as 150 mil pessoas que agora têm um emprego na Califórnia", afirmou.

Schwarzenegger também declarou que o pior da recessão passou e que agora há sinais de recuperação, "embora esteja claro que é mais lenta" do que no passado.

"(A recuperação) é lenta, mas estamos vendo como nossas receitas mensais estão sendo superiores em US$ 1 bilhão ao que tínhamos previsto", explicou.

"Estamos vendo como o aumento das execuções hipotecárias está desacelerando, como as vendas de casas estão aumentando, como as pessoas estão voltando ao trabalho. Portanto, há sinais por todos os lados, mas o importante é não ser excessivamente otimista e continuar trabalhando para criar empregos", encerrou Schwarzenegger.

EFE pgp/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.