Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Santander está perto de comprar o Sovereign, diz WSJ

O banco espanhol Santander estava em avançadas negociações na noite deste domingo para assumir o controle do Sovereign Bancorp Inc., um grande banco de poupança norte-americano enrolado em créditos podres, segundo disseram fontes próximas para o The Wall Street Journal.

Agência Estado |

As instituições esperam concluir o acordo nesta segunda-feira, de acordo com as fontes. Os detalhes das negociações não estão claros, mas o Santander esperava pagar algo próximo a US$ 3,81 por ação do Sovereign, preço com que os papéis fecharam sexta-feira na Bolsa de Nova York. Isso colocaria o valor do banco da Pensilvânia em cerca de US$ 2,53 bilhões. Segundo uma fonte, o Sovereign procurou o Santander no final da semana passada.

Enquanto os bancos ao redor do mundo sofrem, o Santander tem se mantido saudável, em parte porque é mínima sua exposição às hipotecas dos EUA e aos negócios arriscados. O Abbey National, unidade do banco espanhol no Reino Unido, tem declarado que não precisa recorrer ao esforço de recapitalização empreendido pelo governo britânico. Dada sua resistência, o Santander está interessado em tirar vantagem das aflições do setor. Nas últimas semanas, o banco também examinou o Washington Mutual e o Wachovia.

O Santander vinha sendo considerado um comprador em potencial do Sovereign, que tem US$ 79 bilhões em ativos e 750 agências no nordeste dos EUA. O banco espanhol já comprou uma participação de 24,9% no Sovereign há três anos, e tem três assentos no conselho da instituição norte-americana. Sob os termos do acordo pelo qual comprou a participação, o Santander estava habilitado a fazer uma oferta pelo Sovereign desde 31 de maio, mas tinha de oferecer no mínimo US$ 40 por ação. Essa cláusula foi modificada e o valor exigido caiu para US$ 38 por ação. Como as ações do Sovereign já caíram mais de 60% neste ano, os diretores do banco provavelmente vão desconsiderar essa exigência, segundo fontes próximas às conversas. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG