São Paulo, 16 mar (EFE).- A subsidiária brasileira do Santander iniciará este ano a fase final para unificar a marca com o Banco Real, instituição que adquiriu em outubro de 2007 numa operação que o tornou o terceiro maior banco privado do Brasil.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561776718&_c_=MiGComponente_C

"Concluiremos a integração tecnológica no terceiro trimestre deste ano e então todas as agências do Real estarão funcionando com a plataforma do Santander", disse à Agência Efe a assessora de imprensa do Santander Brasil, Nancy Campos.

Segundo a assessora, ao longo do ano será iniciado o processo para substituir a marca Real pela marca do Santander nas agências. O banco ainda não tem uma previsão de quando poderá concluir o processo de incorporação de todas as agências do Real e completar a aquisição.

Para facilitar o processo, que vai afetar cerca de dez milhões de clientes, o Santander capacitou cerca de 1.350 empregados que devem atender diretamente os usuários que terão que mudar o número de suas contas bancárias nas agências do Real.

A unificação começou em fevereiro do ano passado com a integração dos caixas eletrônicos e prosseguiu ao longo de 2009 com a extensão aos clientes do Real de serviços oferecidos exclusivamente pelo Santander e vice-versa.

Para facilitar o processo e preparar os clientes, o Santander também iniciou há uma semana uma ampla campanha publicitária a fim de reforçar a ideia de que a união de concorrentes pode gerar benefícios.

A campanha fez com que os assinantes do jornal "Folha de S.Paulo" recebessem hoje em casa uma edição do "Estado de S.Paulo" e vice-versa. Ela também deve incluir diversos patrocínios de eventos esportivos e ser estendida a meios como o twitter e o Facebook.

Leia mais sobre: Santander

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.