O espanhol Santander fechou acordo para comprar o Sovereign Bancorp Inc, um importante banco de poupança dos Estados Unidos, por US$ 1,9 bilhão em ações. Pela manhã, o Sovereign tinha informado que estava em avançadas discussões com o banco espanhol.

O Santander era considerado o principal candidato a assumir o controle do Sovereign desde que comprou uma participação de quase 25% no banco norte-americano, há três anos.

"Dadas as incertezas sem precedentes no atual ambiente de mercado e os desafios que o Sovereign enfrenta, acreditamos que esta é a transação certa no tempo certo para a instituição", afirmou Ralph Whitworth, presidente do comitê de capital e finanças do conselho do Sovereign. Sob os termos da transação, os acionistas do Sovereign vão receber 0,2924 de ADRs do Santander para cada ação do Sovereign. Tomando como base o preço com que os papéis fecharam sexta-feira na Bolsa de Nova York, o acordo avalia o Sovereign em US$ 3,81 por ação.

O Santander informou que o acordo vai expandir seu alcance geográfico e aumentar o lucro da instituição no futuro. O lucro líquido projetado para o Sovereign em 2011 é de US$ 750 milhões. O Santander encontra-se em um boa posição diante da crise financeira internacional, em parte por conta de sua exposição mínima ao mercado norte-americano de hipotecas. Por conta dessa posição, o Santander tem tentado tirar vantagem do atual momento de incertezas. Nas últimas semanas, o banco também examinou o Washington Mutual e o Wachovia.

Prejuízo

Em um anúncio separado, o Sovereign Bancorp informou que no terceiro trimestre encerrado em 30 de setembro apurou um prejuízo líquido de US$ 982 milhões (US$ 1,48 por ação), ante lucro líquido de US$ 58,2 milhões (US$ 0,11 por ação) registrado no mesmo período do ano passado.

Estão incluídos no resultado do terceiro trimestre, as baixas contábeis de US$ 575 milhões referentes às ações preferenciais Fannie Mae e Freddie Mac detidas pelo Sovereign e perdas de US$ 602 milhões relacionadas à venda de toda a sua carteira de obrigações de dívida colaterizada (CDO).

Excluindo o impacto, descontados os impostos, das perdas relacionadas à sua carteira de investimento, o Sovereign ainda apurou um lucro líquido de US$ 41,3 milhões. As provisões para perdas relacionadas à carteira de crédito quase dobraram para US$ 304 milhões no terceiro trimestre, ante uma previsão de US$ 141,5 milhões no mesmo período do ano passado. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.