Tamanho do texto

Madri, 14 jul (EFE).- O Santander comprará o banco britânico Alliance & Leicester (A&L) em uma negociação na qual se trocará uma ação do grupo espanhol por cada três da A&L, o que representa um custo de 1,574 bilhão de euros e ampliação de 2% de seu capital para a troca.

O banco espanhol informou hoje à Comissão Nacional do Mercado de Valores da Espanha (CNMV) sobre a operação.

Na mesma operação, o A&L é avaliado em 1,259 bilhão de libras (1,574 bilhão de euros) e, além da contribuição realizada através da troca de ações, o Santander prevê injeção de capital de 1 bilhão de libras (1,25 bilhão de euros).

A operação, pela totalidade do capital do banco britânico com prêmio de 36,4% em relação à cotação de sexta-feira, representa uma ampliação de capital de 2% por parte do Santander, enquanto o A&L será integrado à filial Abbey, do grupo espanhol.

Com a compra, que deve ser concluída em outubro de 2008 com o sinal verde dos acionistas das duas entidades e das autoridades pertinentes, o Abbey adianta em três anos seus planos de expansão e já tem quase mil agências, enquanto o A&L possui apenas 254 filiais.

Segundo o presidente do Santander, Emilio Botín, a aquisição do A&L "será um passo significativo" no desenvolvimento do negócio no Reino Unido, já que "a operação cumpre o objetivo de retorno sobre o investimento do Santander e gera valor para os acionistas".

A transação também visa que o Abbey seja "uma das principais franquias do setor bancário no Reino Unido".

O presidente interino do A&L, Roy Brown, disse que "o Conselho tomou a decisão de recomendar a aquisição pelo Santander após uma cuidadosa consideração", e afirmou que o A&L "é um negócio sólido e atrativo e seu resistente comportamento é prova da qualidade de sua franquia".

Brown também destacou que "o Conselho é plenamente consciente dos riscos externos significativos representados pela deterioração das condições de mercado" e das turbulências nos mercados financeiros, por isso a proposta do Santander foi considerada pelos acionistas.

As ações do A&L, um dos bancos britânicos que mais tiveram perdas no mercado financeiro este ano, subiam mais de 47% e já tinham avançado com força na quarta-feira (8,38%) após a notícia de que o antigo diretor do Royal Bank of Scotland Allan Gillespie seria presidente da instituição.

Há um ano, cada título do A&L valia 1.152 pence, enquanto eram comercializados a 324 pence, apesar da alta de hoje.

A aquisição define o valor de cada ação do A&L em 299 pence e representa prêmio de 36,4% em relação ao valor do fechamento do pregão de sexta-feira (11,23 euros).

Antes da data da conclusão da compra, o A&L tem a intenção de acertar um dividendo em compensação por importe de 18 pence por ação e se esse dividendo for considerado, o valor da oferta subirá para 317 pence, o que supõe uma prêmio de aproximadamente 44,6%.

A agência de classificação de risco Standard & Poor's pôs hoje sob vigilância com implicações positivas a avaliação do A&L, segundo comunicado.

Em comunicado, a Standard & Poor's diz que a ação aconteceu após o anúncio da compra da instituição financeira britânica pelo Santander, cuja classificação não foi afetada com a operação. EFE ads/wr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.