País criou 181.796 postos de trabalho em julho; saldo no ano chega a 1,65 milhão de empregos

A economia brasileira criou 181.796 postos de trabalho com carteira assinada no mês de julho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. Com o resultado, o País atingiu a marca de 1.655.116 vagas líquidas, o melhor resultado desde o início da série histórica, em 1992.

De acordo com o Ministério do Trabalho, o desempenho registrado no mês passado fica atrás apenas de julho de 2008, quando foram geradas  203.218 mil vagas.

Os números mantêm a expectativa de que, em 2010, sejam criadas entre 2 milhões e 2,5 milhões de empregos formais. Com exceção de junho e julho, o ano bateu recordes em todos os meses.

Evolução do emprego

Resultado do Caged em meses de julho - em milhares de vagas

Gerando gráfico...
Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego

Os números mantêm a expectativa de que, em 2010, sejam criadas entre 2 milhões e 2,5 milhões de empregos formais. Com exceção de junho e julho, o ano bateu recordes em todos os meses.

Expansão no ano

A geração de empregos formais no mês de julho, 181.796 postos de trabalho, representou um crescimento de 0,53% em relação ao mês anterior, terceiro maior saldo de estoque de empregos da série histórica do Caged.

No acumulado do ano, houve uma expansão de 5,02% com relação a mesmo período de 2009. Nos últimos 12 anos, a expansão foi de 6,82%, advinda da criação de 2.212.318 empregos.

A meta do ministro Carlos Lupi para o ano é atingir um total de 2,5 milhões de empregos. Desta forma, faltariam 844.884 postos a serem gerados. “Agosto, setembro e outubro serão meses recordes”, acredita Lupi.

Emprego formal

Comportamento do mercado de trabalho em 2010

Gerando gráfico...
Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego, Caged


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.