A balança comercial acumula neste ano, até o dia 21 de março, um superávit de US$ 761 milhões. O saldo é 66,5% inferior ao apurado em igual período do ano passado, quando a balança acumulava superávit de US$ 2,273 bilhões.

A queda no saldo comercial reflete a recuperação mais forte das importações ante as exportações, uma vez que a corrente de comércio (soma das exportações e importações) neste ano é maior que a de 2009.

Segundo os dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), até a terceira semana de março, a corrente de comércio totalizou US$ 66,679 bilhões, valor 27,1% superior aos US$ 52,443 bilhões verificados em igual período do ano passado.

As exportações somam, no ano, US$ 33,720 bilhões, com média diária de US$ 636,2 milhões, o que significa um aumento de 25,6% ante o desempenho médio verificado no mesmo período do ano passado (US$ 506,6 milhões). Já as importações totalizam US$ 32,959 bilhões, com média diária de US$ 621,9 milhões, um incremento de 33,9% em relação à média registrada em igual período de 2009 (US$ 464,5 milhões).

Na terceira semana de março, a balança comercial registrou um déficit de US$ 48 milhões, resultado de exportações de US$ 3,416 bilhões menos importações de US$ 3,464 bilhões. No mês, o saldo acumulado é positivo em US$ 534 milhões, com exportações de US$ 10,218 bilhões e importações de US$ 9,684 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.