Tamanho do texto

A partir da zero hora do dia 9 de maio começa mais uma versão do Saldão na Internet, liquidação que vai reunir 50 empresas com descontos que podem chegar a 80%. Entre os participantes estão Ricardo Eletro, Le Postiche, Bayard, PortCasa, Giuliana Flores, Polishop, Compra Fácil, Shoestock.

A partir da zero hora do dia 9 de maio começa mais uma versão do Saldão na Internet, liquidação que vai reunir 50 empresas com descontos que podem chegar a 80%. Entre os participantes estão Ricardo Eletro, Le Postiche, Bayard, PortCasa, Giuliana Flores, Polishop, Compra Fácil, Shoestock. O tema do saldão é o Dia das Mães, comemorado neste ano no dia 9 de maio, mas o site de vendas quer atrair o consumidor com uma espécie de "aquecimento"que começa no próximo dia três. Deste dia até a véspera do saldão, o site colocará alguns produtos para que o consumidor escolha, a cada dia, por meio de votação, qual será colocado à venda no dia seguinte com desconto. Ou seja, já será possível comprar antes mesmo do início do saldão, cujo endereço para inscrição é www.saldaonainternet.com.br. "Terá de tudo, de eletroeletrônicos, flores, roupa íntima a produtos para casa muitas opções de produtos", afirma Renann Fortes, gerente de Projetos da Braspag, empresa que desenvolve sistemas de pagamento para compras pela internet e realizadora do saldão. A expectativa de faturamento com as vendas deste saldão de Dia das Mães é de R$ 12,5 milhões, acima do obtido na primeira edição do saldão, que teve como tema as vendas após o Natal e movimentou R$ 10 milhões entre 26 de dezembro do ano passado e 15 de janeiro deste ano. As visitas também devem crescer e superar o número de 1 milhão de páginas visitadas na liquidação do Natal. As condições de pagamento variam de acordo com as lojas participantes e poderão chegar a 12 vezes sem juros no cartão de crédito Visa. Também será aceito débito automático com o cartão dessa bandeira e ainda boleto bancário. "A empresa participante também é a responsável pela qualidade do produto e pela entrega", diz. Outras novidades do Saldão na Internet são um jogo interativo de acumulo de pontos e premiação; a validação do menor preço ou a denúncia de valor mais caro na comparação com a concorrência; e até o leilão de ofertas, promovida em parceria com o site Olho no Click. Lojistas que participaram do primeiro saldão elevaram as apostas para a segunda edição da liquidação virtual. "Esperamos vender 50% a mais, passando de R$ 200 mil no primeiro saldão para R$ 300 mil no segundo", afirma Gustavo Bach, diretor de marketing do Compra Fácil. De acordo com Bach, o site vai oferecer descontos de até 40% em diversos produtos. "Na internet, a facilidade é poder liquidar o estoque muito mais rápido do que nas lojas físicas. Estamos aguardando chegar mais perto da data para definir os produtos para o saldão". A PortCasa vai oferecer produtos com até 80% de desconto, caso de um travesseiro que deve sair por R$ 3,99. "Separamos um volume interessante de produtos para a liquidação. Conseguimos queimar boa parte do estoque de saldo com a participação no saldão anterior", conta Natan Sztamfater, diretor da loja online da empresa de varejo de produtos para o lar. A Giuliana Flores, que trabalha focada em data comemorativas, também estará com produtos com até 30% de desconto. "As pessoas sempre têm alguma data especial para presentear e trabalhamos com produtos perecíveis, por isso a liquidação é interessante para nós", afirma Juliano Souza, gerente de Marketing da loja de flores online. Quem vai comprar pela internet, porém, precisa se certificar de que está em um site seguro antes de fornecer os dados para a aquisição. O diretor de operações do site de soluções de segurança Blindado S.A., Mauricio Kigiela, recomenda ao consumidor sempre pesquisar sobre a empresa e site antes de realizar as compras. "Sites de comparação de preços e de defesa do consumidor sempre colocam a avaliação de outros consumidores e muitos têm um selo de empresa confiável. Isso pode ajudar a ter uma referência". Um desses sites recomendados pelo especialista é o www.reclameaqui.com.br. Nesse endereço o consumidor encontra informações sobre os sites, um ranking dos melhores e piores para compras e também podem fazer reclamações gratuitamente. Kigiela recomenda que o internauta também veja se há selos de segurança no site e se o cadeado aparece no navegador na hora de fornecer os dados e realizar a compra. "Também fique atento à máquina que está utilizando para fazer as compras. Não use máquinas como de lan-houses. Prefira usa o computador de casa e que tenha um bom software de segurança", afirma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.