RIO - A safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas pode alcançar 145,1 milhões de toneladas em 2008, conforme pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A projeção é de uma colheita 9% maior em relação àquela do ano passado, de 133,1 milhões de toneladas.

São consideradas no cálculo as culturas de caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale.

A estimativa faz parte do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) após o IBGE realizar a oitava projeção nacional da safra agrícola deste ano. O prognóstico é praticamente idêntico àquele de um mês antes - o volume é apenas 4.410 toneladas maior do que o calculado em julho, uma virtual estabilidade, considerou o organismo.

Dos 25 produtos analisados, 19 devem ter produção superior no confronto com um ano atrás, como arroz em casca (9,2%), aveia em grão (12,2%), café em grão (28%), cana-de-açúcar (14,7%), feijão em grão 2ª safra (40,6%), feijão em grão 3ª safra (2,7%), laranja (0,6%), mamona em baga (48,7%), milho em grão 1ª safra (10,7%), milho em grão 2ª safra (18,4%) e soja em grão (3,5%).

Pela distribuição regional da produção, o Sul aparece como principal responsável pela safra brasileira, com 60,6 milhões de toneladas. Em seguida, estão o Centro-Oeste (50,6 milhões de toneladas), Sudeste (17,6 milhões de toneladas) e Nordeste (12,5 milhões de toneladas) A região Norte de colher 3,8 milhões de toneladas.

A área plantada deve expandir-se 4,4% ante 2007, chegando a 47,4 milhões de hectares neste ano, com estimativa de a soja, o milho e o arroz ocuparem as maiores áreas, de 21,3 milhões de hectares, 14,5 milhões de hectares e 2,9 milhões de hectares, respectivamente. As safras destes três produtos representam 90% da produção nacional prevista de grãos.

Leia mais sobre o agronegócio brasileiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.