RIO - A safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas pode atingir 145,7 milhões de toneladas em 2008, conforme pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A projeção é de uma colheita 9,4% maior em relação àquela do ano passado, de 133,1 milhões de toneladas.

São consideradas no cálculo as culturas de caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale.

A previsão faz parte do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) após o IBGE realizar a 11ª estimativa nacional da safra agrícola deste ano. O prognóstico supera em apenas 0,1% aquele feito em outubro, ou em 86.611 toneladas, em razão principalmente de "reavaliações das culturas de inverno, notadamente o trigo", explicou o organismo.

Dos 25 produtos analisados, 18 devem ter produção superior no comparativo com o ano passado, como arroz em casca (9,7%), aveia (19%), café (24,3%), cana-de-açúcar (18,9%), feijão 2ª safra (32,1%), milho 2ª safra (19,3%), soja (3,4%), sorgo (39,9%) e trigo (43,4%).

Com queda, aparecem o algodão herbáceo em caroço (-2,4%), o amendoim em casca 2ª safra (-5,9%), a cebola (-1,3%), a cevada (-1%), o feijão 1ª safra (-8,8%), a mandioca (-1,1%) e o triticale (-10,4%). "Vale destacar que, para Santa Catarina, os dados estão indefinidos em face das chuvas excessivas que ocorreram do estado", avisou o IBGE em nota.

Pela distribuição regional da produção, o Sul figura como principal responsável pela safra brasileira, com 61,2 milhões de toneladas. Em seguida, estão o Centro-Oeste (50,7 milhões de toneladas), Sudeste (17,5 milhões de toneladas) e Nordeste (12,4 milhões de toneladas) A região Norte deve colher 3,8 milhões de toneladas.

A área plantada deve aumentar 4,1% ante 2007, alcançando 47,2 milhões de hectares neste calendário, com previsão de a soja, o milho e o arroz ocuparem as maiores áreas, de 21,3 milhões de hectares, 14,4 milhões de hectares e 2,9 milhões de hectares, na ordem. As safras destes três produtos representam 89,7% da produção nacional estimada de grãos.

Em 30 de junho deste ano, os maiores estoques registrados foram os de soja (22.599.405 toneladas), milho (8.217.848 toneladas), arroz em casca (4.623.877 toneladas) e trigo (1.823.546 toneladas).

Perante igual período de 2007, houve alta de 3,7% nos estoques de soja, recuo de 6,1% nos de milho, elevação de 11,7% nos de arroz em casca e declínio de 1,2% nos de trigo.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.