Tamanho do texto

BUENOS AIRES (Reuters) - A produção de trigo da Argentina na safra 2008/09 será de apenas 10,9 milhões de toneladas, 28 por cento menos que a da temporada anterior, devido à menor área plantada e a uma queda nos rendimentos por causa da seca, disse na sexta-feira a Bolsa de Cereais de Buenos Aires. A entidade assegurou que as recentes chuvas chegaram tarde para grande parte do cereal da Argentina, um dos cinco maiores fornecedores do mundo de trigo.

"As chuvas passadas não tiveram impacto significativo sobre cultivos das regiões centrais e do norte do país", disse o relatório semanal da Bolsa de Cereais.

Entretanto, as precipitações foram benéficas para grande parte do cereal de Buenos Aires, província que responde por cerca da metade do trigo do país.

A colheita do trigo está perto de começar na Argentina.

Na sexta-feira, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos reduziu para 12 milhões de toneladas a estimativa para a produção argentina em 2008/09, ante 12,5 milhões previstos em setembro.

MILHO

As chuvas da semana passada agilizaram nos últimos dias o plantio da safra 2008/09 de milho da Argentina, que estava atrasada devido à forte seca, segundo a bolsa.

Até sexta-feira, os produtores semearam 29,8 por cento dos 2,7 milhões de hectares previstos para o milho, um avanço de 18,8 pontos percentuais em relação à semana passada, mas ainda 3,4 pontos abaixo do nível alcançado no ano passado até esta data.

A entidade afirmou que são esperadas mais chuvas para o próximo fim de semana na zona produtora da Argentina, o segundo maior exportador mundial de milho depois dos EUA.

O governo ainda não realizou prognósticos sobre a colheita.

O USDA estima que a safra 2008/09 de milho da Argentina será de 19 milhões de toneladas, abaixo das 20,5 milhões da temporada anterior.

(Por Nicolás Misculin)