SÃO PAULO - O escritório de advocacia norte-americano Howard G. Smith entrou com uma ação em benefício de todas as pessoas que compraram American Depositary Receipts (ADRs) ou ações ordinárias da Sadia entre 1º de maio e 26 de setembro, buscando reparação de prejuízos.

De acordo com comunicado distribuído pelo escritório, a ação foi protocolada na Corte Distrital Sul de Nova York.

Os advogados alegam que a Sadia informou erroneamente os investidores sobre a natureza de seus negócios e sobre a sua situação financeira, violando leis federais que regulam os mercados nos EUA.

Esta é a segunda ação movida no país contra a Sadia, após a empresa ter registrado perdas de mais de R$ 700 milhões devido a operações financeiras com derivativos cambiais. Na semana passada um fundo de pensão norte-americano já havia processado a empresa brasileira.

A Sadia informou que não se manifestaria sobre a natureza das ações enquanto elas estivessem correndo na Justiça.

O escritório Howard G. Smith disse ainda na ação que as informações divulgadas pela Sadia não correspondiam à realidade da empresa e "inflaram artificialmente os valores de suas ações".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.