O convênio assinado hoje pela Sabesp com o governo estadual e a Prefeitura de São Paulo para prestação dos serviços de saneamento em regiões metropolitanas prevê um investimento de R$ 16,9 bilhões na capital paulista nos próximos 30 anos

O convênio assinado hoje pela Sabesp com o governo estadual e a Prefeitura de São Paulo para prestação dos serviços de saneamento em regiões metropolitanas prevê um investimento de R$ 16,9 bilhões na capital paulista nos próximos 30 anos. De acordo com a companhia, será criado um comitê gestor para deliberar sobre a destinação dos aportes, cujo plano será revisto a cada quatro anos. O documento servirá ainda, segundo a empresa, de base para novos acordos com outras cidades e deve facilitar a obtenção de financiamentos, ao reduzir a insegurança jurídica. Segundo o presidente da Sabesp, Gesner de Oliveira, os aportes previstos no convênio já estão contemplados no atual plano de investimentos, que é revisto a cada cinco anos. A empresa discutia os termos do contrato com os representantes da prefeitura desde 2007, lembra Oliveira. Resolvida a questão, a empresa agora pretende acelerar o plano de investimentos. "Já estamos publicando os editais para a terceira etapa do Projeto Tietê, entre outras coisas", acrescenta o executivo. A Prefeitura de São Paulo é a principal cliente da Sabesp, representando 56% de sua receita. O contrato prevê a universalização do saneamento na cidade de São Paulo, com 100% de distribuição de água e 100% de coleta e de tratamento de esgoto, por meio de programas estruturantes, como o Projeto Tietê.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.