Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Rússia volta a desvalorizar o rublo, em seu nível mais baixo frente ao dólar

O Banco Central da Rússia (BCR) ampliou nesta sexta-feira a margem de flutuação do rublo em relação à cesta dólar-euro que serve de referência, o que significa uma nova desvalorização da moeda, a 11ª desde novembro.

AFP |

A agência Ria Novosti informou que a cesta, composta em 55% de dólares e 45% de euros, alcançou nesta sexta-feira o valor de 34,15 rublos, 30 copeques a mais que na quinta-feira.

Uma fonte do BCR confirmou à AFP a medida de desvalorização, a 11ª desde 11 de novembro e a terceira desta semana.

As autoridades russas, determinadas a impedir que o rublo sofra oscilações bruscas em período de crise financeira, intervém com freqüência nos mercados cambiais para controlar a desvalorização da moeda, para que as medidas sejam adotadas de forma gradual.

Os valores da margem utilizada pelo BCR nunca são comunicados oficialmente. No entanto, os analistas prevêem que a desvalorização do rublo prosseguirá nas próximas semanas.

Dessa forma, o rublo registra seu menor nível frente ao dólar nos últimos três anos.

A cotação da divisa russa caiu para 29,0058 rublos por um dólar, segundo o site do banco central. A última vez que o rublo chegou aos 29 dólares foi em dezembro de 2005.

O rublo perdeu 20% de seu valor frente à moeda americana desde agosto, afetado pelos efeitos da crise financeira mundial e a queda dos preços do petróleo, principal exportação do país.

Numa tentativa de tranqüilizar os russos de que a moeda não cairá buscamente o vice-presidente do banco central, Alexei Uliukayev, prometeu que qualquer nova desvalorização será gradual.

"Circulam informações estranhas de que o BC pensa em enfraquecer fortemente o rublo dez minutos antes do fim das cotações de Ano Novo", afirmou Uliukayev em entrevista ao canal Vesti-24.

"Isso é uma besteira total e não haverá nada disso", assegurou, prometendo uma política de "mudanças graduais e menos dolorosas para os participantes no mercado e nos lares".

O presidente russo, Dmitri Medvedev, declarou na quarta-feira que as cotações do rublo serão "mais flexíveis que no passado, a fim de não criar problemas economicos na Rússia".

Por sua parte, o primeiro-ministro Vladimir Putin assegurou que o governo fará tudo que for necessário para evitar uma queda drástica da moeda, como aconteceu durante a crise financeira de 1998.

ao-bfi/fp/cn

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG