Tamanho do texto

Moscou, 17 dez (EFE).- A ministra da Economia da Rússia, Elvira Nabiúlina, previu hoje um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país de 2,4% para 2009, o índice mais baixo desde 1998.

"O crescimento da economia será de 2,4%", disse Nabiúlina à imprensa após uma reunião com o presidente russo, Dmitri Medvedev, citada pela agência de notícias "Interfax".

A ministra explicou que as novas estimativas levam em conta "as mudanças nas previsões de crescimento da economia mundial, dos preços dos hidrocarbonetos e os resultados preliminares dos primeiros 11 meses de 2008".

Nabiúlina, que ressaltou que a atual previsão será revisada no início do próximo ano, assegurou que a Rússia espera que o preço do barril de petróleo ronde US$ 50.

"Os dados serão compensados pelo crescimento do volume de intercâmbios comerciais, do setor de serviços e dos investimentos, que crescerão em torno de 1,4%", indicou.

Quanto à correlação entre dólar e rublo, a ministra da Economia previu que a divisa americana será cotada a mais de 31 rublos em relação ao dólar.

Na semana passada, o vice-ministro de Desenvolvimento Econômico, Andrei Klepach, anunciou a chegada da "recessão" à Rússia e comentou que o revés não se limitaria "a dois trimestres".

A Rússia previu um crescimento da economia para este ano de 6%, quase dois pontos a menos que o esperado há apenas alguns meses.

Durante os últimos oito anos, a economia russa subiu acima de 7% em 2000 (10%), 2001, 2002, 2003, 2004 e 2007 (8,1%), enquanto em 2005 teve alta de 6,4 e, em 2006, de 6,8% .

Caso se cumpram as previsões de Nabiúlina, isso representaria o pior índice de crescimento do PIB desde 1998, quando a economia russa caiu 4,9% devido à moratória, que transformou em papel molhado as economias dos russos.

O presidente do Senado russo, Serguei Mironov, assegurou, há poucos dias, que na Rússia há atualmente cerca de 45 milhões de pobres, de um total de 142 milhões de habitantes. EFE io/rr