Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Rússia nega ter entrado em recessão

A Rússia ainda não entrou em recessão e o governo prevê um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de até 3% em 2009, afirmou o ministro das Finanças, Alexei Kudrin, contradizendo assim as declarações da semana passada feita pelo vice-ministro do Desenvolvimento Econômico, Andrei Klepach.

AFP |

Kudrin previu ainda um crescimento positivo para o próximo ano, de até 3%, apesar de cada vez mais os economistas preverem uma contração da economia russa.

"A recessão na Rússia já começou e eu temo que isso não terminará em dois trimestres", afirmou Klepach na sexta-feira passada à agência de notícias russa Interfax.

Uma recessão é definida tecnicamente como pelo menos dois trimestres consecutivos de contração econômica.

Klepach disse que o crescimento da Rússia para 2008 seria inferior ao prognóstico anterior, de 6,8%, devido à queda da produção industrial e aos problemas da economia, que começaram em outubro com o contágio da crise financeira mundial.

"Uma forte queda (da atividade econômica) começou em outubro e continuará em novembro e dezembro", disse o vice-ministro à imprensa, citado pela agência RIA Novosti.

As empresas afetadas pela desaceleração já estão despedindo funcionários, e o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, admitiu sua preocupação com os 4,6 milhões de desempregados russos em outubro.

"Esta é uma situação preocupante. Não vemos nenhuma mudança para melhor neste momento", indicou Putin em uma reunião dos estados russos em Moscou.

O crescimento russo em 2008 ficará "em torno dos 6%", informou o ex-presidente.

A economia russa cresceu 8,1% em 2007 e 7,4% em 2006.

str/cn

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG