Tamanho do texto

MOSCOU - A Rússia propôs nesta quinta-feira à Europa que compartilhe riscos e participe de um consórcio internacional que compre da russa Gazprom o chamado gás técnico necessário para que a Ucrânia retome o fornecimento do insumo aos países europeus.

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, apresentou esta proposta, direcionada aos países europeus que consomem o gás russo, ao executivo-chefe da petrolífera italiana Eni, Paolo Scaroni, que disse que sua empresa está disposta a participar do consórcio.

Putin explicou que a Ucrânia, que após o corte no fornecimento à Europa pôs seus gasodutos em regime autônomo para garantir o abastecimento interno, precisa de 1,780 bilhão de metros cúbicos de gás técnico para reativar as estações de bombeamento e manter a pressão nos encanamentos.