Os governos da Rússia e do Usbequistão assinaram hoje um acordo para a construção de um novo gasoduto para transportar o gás natural do Turcomenistão, através do Usbequistão para a Rússia, informou o primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, citado por agências russas de notícias. Chegamos a um acordo para iniciarmos a construção de um novo gasoduto em território usbeque, que garantirá o aumento potencial das exportações de gás tanto do Turcomenistão quanto do Usbequistão, disse Putin, em viagem à capital usbeque, Tashkent, citado pela agência russa RIA-Novosti.

Putin não deu detalhes imediatos sobre o projeto do gasoduto. Mas o presidente do Usbequistão, Islam Karimov, disse que um novo gasoduto é necessário para aumentar as exportações de gás natural do Turcomenistão, e que o duto será construído ao lado de dois gasodutos já existentes da era soviética, que saem do Turcomenistão, passam pelo Usbequistão e Casaquistão até chegar à Rússia.

A Rússia, apesar de ter as próprias e enormes reservas de gás, continua a comprar gás natural dos países da Ásia Central, usando a rede de gasodutos da era soviética para aumentar seus suprimentos e revender o gás para a Europa Ocidental.

"Ao considerar o crescimento no fornecimento de gás natural, é preciso construir um terceiro gasoduto, em paralelo ao Ásia Central-1 e Ásia Central-2. O terceiro gasoduto terá volume de 26 bilhões a 30 bilhões de metros cúbicos por ano", disse Karimov, ao se referir aos dois dutos da era soviética.

"Nós somos a favor da cooperação e estamos prontos a permitir a passagem do duto pelo nosso território. Estamos interessados nisso tanto do ponto de vista comercial quanto do ponto de vista das nossas obrigações de aliança (política) que temos com a Rússia", disse Karimov. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.