Estocolmo, 7 out (EFE).- A Rússia concedeu à Islândia um crédito de 4 bilhões de euros para ajudar o pequeno país a sair da crise financeira que o ameaça por causa da quebra de seu sistema bancário.

Um porta-voz do Banco Central da Islândia anunciou hoje em Reykjavik a concessão do crédito extraordinário, que terá um prazo de vencimento de quatro anos.

O anúncio da concessão do crédito aconteceu horas após a oposição e o Governo islandês aprovarem ontem à noite, em caráter de urgência, várias reformas legais que envolvem o controle estatal de todo o sistema bancário.

As novas medidas, em resposta à grave crise financeira, permitirão ao Estado intervir em todos os bancos, obrigá-los a se fundir ou a se declararem em quebra.

"Estamos diante da possibilidade de que toda a economia nacional seja arrastada às profundezas da crise bancária global e que a nação se declare em quebra", declarou em discurso televisionado o primeiro-ministro conservador, Geir Haarde.

Haarde justificou a necessidade das medidas pela gravidade da situação e advertiu que "muitas pessoas" perderiam dinheiro.

O acordo foi fechado horas após o Governo garantir os depósitos em bancos comerciais e cadernetas de poupança nacionais e criar dias de intensas negociações com oposição e sindicatos, que pareciam incapazes de chegarem a um acordo.

Entretanto, os eventos da última segunda precipitaram os fatos: a Bolsa de Reykjavik suspendeu todas as operações com valores dos bancos e a coroa islandesa desabou 23% frente ao euro, alcançando um novo mínimo histórico. EFE alc/fh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.