Deputados ruralistas querem pegar carona na medida provisória que permite o Banco Central socorrer bancos (MP 442) para tentar renegociar dívidas. Concluído o prazo de apresentação de propostas de modificação da MP, foram entregues 39 emendas que beneficiam o setor, muitas de conteúdo idêntico.

No total, a MP recebeu 74 propostas de modificação de deputados e de senadores.

Os líderes da base e da oposição fecharam um acordo, com o apoio do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), de votar a MP na Casa no dia 28 de outubro, depois do segundo turno das eleições municipais.

Entre as propostas, está a retomada da renegociação da dívida dos produtores. Os deputados querem alterar a taxa de correção do crédito rural inscritas na Dívida Ativa da União. A correção muda da taxa Selic para a TJLP. Essa condição tinha sido incluída na medida provisória 432, que permitiu a renegociação das dívidas rurais, mas foi vetada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.