Tamanho do texto

Londres, 11 fev (EFE).- O Escritório contra a Fraude Grave do Reino Unido (SFO, na sigla em inglês) investiga atualmente pelo menos seis casos de suposta fraude de bancos ou outras instituições financeiras vinculadas à atual crise creditícia.

Embora as investigações estejam em fase preliminar, círculos políticos acreditam que serão apresentadas acusações criminais contra alguns dos bancos envolvidos na crise, informa o jornal "Evening Standard".

O porta-voz para a Economia do Partido Liberal-Democrata, na oposição, Vince Cable, disse hoje à imprensa que "parece bastante claro" que algumas atividades realizadas no sistema bancário são constitutivas de delito.

"Espero que o SFO realize essas investigações com a 'energia' necessária", disse Cable.

Segundo o "Evening Standard", a SFO entrou em contato com o organismo regulador da City de Londres e a Promotoria Escocesa por causa de uma acusação do líder liberal-democrata da Escócia, Tavish Scott.

Scott pediu que se investigue o Royal Bank of Scotland para determinar se o banco enganou os acionistas em um tema ligado à emissão de direitos do ano passado por um total de 12 bilhões de libras. EFE jr/mh