Tamanho do texto

Londres, 10 fev (EFE).- O Royal Bank of Scotland (RBS), entidade que pertence em 70% ao Estado britânico, anunciou hoje que demitirá 2,3 mil trabalhadores para reestruturar o negócio.

O RBS já anunciou 3 mil demissões em outubro do ano passado e, recentemente, informou que espera perdas em 2008 que oscilarão entre 7 bilhões e 8 bilhões de libras (US$ 10,27 bilhões e US$ 11,735 bilhões).

Os postos de trabalho serão eliminados dos postos administrativos do banco em todo o país, em uma medida que, segundo o diretor-executivo do RBS, Alan Dickinson, é essencial para "garantir que poderemos operar com a maior eficácia possível, especialmente nas atuais circunstâncias econômicas".

A direção do RBS acrescentou que espera manter as demissões no mínimo possível e disse que não haverá cortes nas filiais.

Este banco foi um dos resgatados no ano passado pelo Estado britânico, que desembolsou 20 bilhões de libras (US$ 29,3 bilhões) para evitar o colapso de uma entidade financeira que não conseguiu digerir os ativos "podres" que adquiriu. EFE fpb/an