SÃO PAULO - A fábrica de motores britânica Rolls-Royce deve cortar entre 1,5 mil e 2 mil postos de trabalho ao redor do mundo no próximo ano. A companhia demitirá 140 funcionários na Inglaterra, que abriga 60% dos empregados da empresa.

A medida é mais uma notícia negativa para o país que tem sofrido com a queda brusca de empregos nas últimas semanas.

A Rolls-Royce emprega 39 mil pessoas no mundo e disse que essa decisão está em linha com a diminuição das vendas de aeronaves, além de ser uma resposta aos atrasos da maioria dos projetos aeroespaciais da Boeing e Airbus.

"Nós estamos determinados a manter nosso foco na redução de custos para conservar a competitividade em um momento em que a economia do mundo entra em um período de muitos desafios", afirmou em documento o executivo-chefe, John Rose.

No mês passado, a Rolls-Royce, juntamente com outras do setor, pediu aos governos da Europa que reforcem o papel das agências de crédito à exportação para garantir a disponibilidade de financiamentos para a entrega de aviões.

(Vanessa Dezem | Valor Online com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.