SÃO PAULO - O banco de investimento Merrill Lynch mantém uma visão favorável sobre o mercado de ações brasileiro, mas alerta que os investimentos se tornaram mais arriscados do que há seis meses.

Tal avaliação decorre da análise da performance do mercado brasileiro no primeiro semestre em comparação com outros membros do BRIC, bloco também composto por Rússia, Índia e China.

O Merrill Lynch lembra que no começo do ano já havia declarado sua preferência por mercados desenvolvidos, mas que decidiu escolher um hot market para os investidores. A sugestão dada pelo estrategista para mercados emergentes, Michael Hartnett, e pelo chefe pesquisas para América Latina, Adam Quinton, foi o Brasil.

Desde o final de 2007, o Brasil apresentou valorização de 11% em dólares, tomando por base o MSCI Brazil Index, enquanto os BRICs, como um todo caíram 14%, também considerando o MSCI BRIC Index.

Em face dessa forte performance relativa, a atratividade do Brasil versus outros BRICs caiu, e os investidores de curto prazo precisam estar alertas ao risco de realizações de lucros, disse o banco.

Tomando por base o relatório de hoje, Hartnett, acredita que os emergentes terão perdas notáveis se o preço das commodities cair e as taxas de juros locais subirem. Até o momento, os juros subiram, mas o preço das matérias-primas também.

O relatório mensal de investimentos também afirma que 2008 vem sendo um ano de surpresas, e que muitos investidores gostariam de esquecer a primeira metade que passou, já que a maior parte dos ativos teve performance negativa em comparação com seus resultados históricos.

A exceção são os ativos relacionados às commodities, mas ainda assim, afirma o banco, essa visão não pode ser estendida a toda a categoria dos chamados ativos reais, pois o investimento no segmento imobiliário residencial em muitas regiões do mundo começou, ou deu continuidade a performances negativas.

O banco também lembra que embora o consenso no início de 2008 fosse de que haveria um descolamento das economistas emergentes dos problemas enfrentados pelos desenvolvidos, a lista de mercados emergentes que estão na condição chamada de bear market não pára de crescer. O bear market é caracterizado quanto o índice de ações cai mais de 20% desde sua máxima recente.

O Merrill Lynch aponta que em 2007, mais de 71% dos mercados de ações globais apresentaram performance melhor do que a registrada pelo índice norte-americano S & P 500. Atualmente, tal percentual não passa de 46%, um dos menores patamares já registrados.

O banco também faz um balanço de como foi o comportamento dos 10 temas de investimento sugeridos para 2008. O Merrill Lynch teve algumas vitórias, como evite o setor financeiro dos EUA, e algumas perdas, como alivie em commodities. Mas no geral, parece que essas idéias para o ano, de fato, agregaram valor, aponta o relatório.

Alguns dos outros temas para o ano foram e continuam sendo: foco em bônus de alta qualidade; ações de maior capitalização; mercados desenvolvidos; setores defensivos e dividendos elevados e de qualidade.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.