A companhia siderúrgica Rio Tinto anunciou nesta terça-feira em um comunicado que demitirá 1.500 pessoas no mundo, devido à crise econômica e financeira. A medida é parte do plano de redução de 14.000 empregos, anunciado em dezembro.

"Estas medidas, embora difíceis, são indispensáveis para que a Rio Tinto possa enfrentar as dificuldades do setor e continuar sendo competitiva", disse o diretor de Recursos Humanos, Hugo Bagué, citado no comunicado.

Paralelamente, o setor de alumínio do grupo, Rio Tinto Alcan, anunciou em Londres o corte de mais 1.100 empregos no mundo, também previstos no plano anunciado em dezembro. "Os planos são de reduzir 1.100 empregos", indicou em comunicado a divisão de alumínio do gigante anglo-australiano da mineração.

Esta decisão complementa uma série de cortes efetivados pela Rio Tinto nos últimos dias para tentar reduzir sua dívida num momento de queda da demanda mundial.

Semana passada, a empresa anunciou o adiamento de um investimento de 2,15 bilhões de dólares para a ampliação de sua mina de ferro no Brasil por causa da crise.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.