Cerca de 150 pesquisadores ligados ao Painel Intergovernamental sobre Mudanças do Clima (IPCC) se reuniram ontem no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos, para a primeira reunião de um grupo de trabalho que vai elaborar um relatório especial sobre energias renováveis. O relatório, que deve ficar pronto até 2011, fará uma revisão detalhada do conhecimento científico disponível a respeito do uso de energias renováveis no mundo - como solar, eólica, hídrica, biomassa e biocombustíveis.

"As energias renováveis são uma das opções mais importantes para redução das emissões de gases do efeito estufa no mundo e decidimos que elas mereciam uma atenção especial", disse ao Estado a secretária do IPCC, Renate Christ.

Os cientistas incumbidos de elaborar o relatório - incluindo sete brasileiros - fazem parte do Grupo de Trabalho 3 do IPCC, responsável pelos estudos sobre mitigação (redução de emissões) nos Relatórios de Avaliação do painel - considerados os principais documentos de referência sobre a situação do clima no planeta.

O tema das energias renováveis é de especial interesse para o Brasil, que se coloca como líder na área dos biocombustíveis - e que, recentemente, viu-se na posição desconfortável de precisar defender a sustentabilidade de seus produtos (principalmente o etanol) diante da comunidade internacional.

O relatório, segundo Renate, não fará recomendações políticas, mas fará uma revisão das experiências com energias renováveis "que deram certo, que deram errado e porque deram errado". "O simples fato do relatório estar sendo feito já indica a importância que os governos estão dando à temática dos renováveis", disse a assessora de cooperação internacional do Inpe e membro do conselho do IPCC, Thelma Krug.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.