Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Resultado em Doha seria outro se jogadores fossem diferentes, diz Amorim

Genebra - O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje que o resultado das negociações para desbloquear a Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC) poderia ter sido outro se os jogadores fossem diferentes.

EFE |

"Se eu fosse o árbitro, mudaria os jogadores para ver se ainda há possibilidades de obter uma vitória", disse Amorim ao deixar a reunião na qual se decidiu o fracasso das negociações que, durante nove dias, mantiveram 30 ministros de Comércio da organização.

"É incrível, incrível que tenhamos fracassado por um só assunto", disse Amorim, em referência às salvaguardas agrícolas, que foi o tema que obstruiu a negociação.

O mecanismo, reivindicação dos países em desenvolvimento, permitiria o aumento automático das tarifas agrícolas em caso de um abrupto crescimento das importações ou uma queda dos preços.

A divergência sobre qual deve ser o valor para ativar o mecanismo travou todo o processo.

"Embora seja a pessoa mais velha nessa sala, ainda continuo sendo ingênuo, e, por isso, acho que, apesar de tudo, o esforço valeu a pena", disse Amorim, que assumiu que o resultado de hoje "foi um fracasso coletivo".

"É muito lamentável o que aconteceu, alguém de outro planeta não acreditava que, após todo o progresso realizado, não tenhamos sido capazes de concluir", acrescentou o ministro, que disse estar "muito decepcionado".

"Lamento muitíssimo, e repito, mudemos o time e tentemos de novo", afirmou.

Leia tudo sobre: rodada de doha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG