SÃO PAULO - O resgate do Citigroup aliviou grande parte das incertezas que rondavam o mercado na semana passada, abrindo espaço para que Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tivesse um pregão de forte valorização. O Ibovespa chegou ao final da sessão apontando alta de 9,40%, aos 34.

188 pontos, com giro financeiro em R$ 3,59 bilhões. Na máxima do índice bateu 34.381 pontos, ou ganho de 10,02%.

Ganho expressivo também é observado em Wall Street, onde o Dow Jones apresentava alta de 5,49%, com cerca de meia hora para o fechamento dos negócios. Na Europa, o dia também foi francamente otimista, com ganho de 9,84% em Londres e de 10,34% em Frankfurt.

Segundo o diretor de operações da Hera Investment, Nicholas Barbarisi, a Bovespa corrige parte da queda acentuada da semana passada, quando perdeu mais de 12%. Mas ele nota que o índice segue em um nível muito abaixo da média do primeiro semestre. "Foi mais um dia de volatilidade e baixo volume."
De acordo com Barbarisi, os investidores reagiram ao socorro de US$ 20 bilhões dado do Citigroup, que também terá parte de seus ativos de risco garantidos pelo governo. Os investidores também gostaram da composição da equipe econômica do presidente Barack Obama.

As indicações mais elogiadas foram Timothy Geithner, atual presidente do Federal Reserve de Nova York, para a secretaria do Tesouro, e Lawrence Summers como principal assessor econômico na Casa Branca.

De volta à Bovespa, o diretor da Hera Investment aponta que o índice teria espaço para subir ainda mais, pois não acompanhou a disparada de 6% registrada em Nova York, na sexta-feira.

Barbarisi também afirma que o ganho de hoje não é garantia de reversão de tendência. Graficamente, o Ibovespa tem que atingir os 35 mil pontos para iniciar um recuperação de curto prazo, mirando os 40 mil pontos.

Ainda de acordo com o especialista, a valorização das commodities também contribui para os ganhos do dia, em especial para as ações da Petrobras, Vale e siderúrgicas.

Ao final do pregão, o papel PN da estatal de petróleo fechou o dia com ganho de 13,85%, a R$ 19,23. A ação PNA da mineradora avançou 12,96%, para R$ 23,44, e o ativo PNA da Usiminas avançou 14,09%, a R$ 21,85.

O setor financeiro também foi destaque, com a ação PN do Itaú subindo 15,85%, para R$ 23,60. Bradesco PN teve valorização de 12,68%, fechando a R$ 21,85, e as units do Unibanco avançaram 17,54%, para R$ 13,20.

Além desses, outros 12 papéis que fazem parte do Ibovespa subiram mais de 10%, entre eles Cyrela ON, Itaúsa PN, Vivo PN e JBS ON.

Na ponta vendedora, Braskem PNA registrou queda de 3,38%, para R$ 6,28. Comgás PNA cedeu 2,04%, para R$ 34,05, e Eletropaulo PNB perdeu 2,55%, para R$ 26,70, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu decisão judicial que liberou pagamento de R$ 360 milhões em dividendos.

Fora do índice, o ativo ON as sucroalcooleira São Martinho disparou 35,15%, para R$ 11,65, enquanto a construtora Inpar viu suas ações ON subirem 15,70%, para R$ 1,40. Brasil Brokers ON e Triunfo Participações ON caíram mais de 10% cada.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.