A petroleira espanhola Repsol YPF anunciou ontem planos de investimento de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões no Brasil, entre 2010 e 2014. Na segunda metade da década, outros US$ 6 bilhões a US$ 9 bilhões estão previstos.

A petroleira espanhola Repsol YPF anunciou ontem planos de investimento de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões no Brasil, entre 2010 e 2014. Na segunda metade da década, outros US$ 6 bilhões a US$ 9 bilhões estão previstos. Os valores podem crescer, de acordo com o desenvolvimento dos projetos. Sócia da Petrobrás no pré-sal, a Repsol estuda a abertura de capital no País, que envolveria uma empresa responsável por seus ativos brasileiros. Os principais investimentos irão para a produção de Guará e Carioca, descobertas do pré-sal da Bacia de Campos, operadas pela Petrobrás. A Repsol tem 25% da concessão e espera decidir sobre o investimento no fim do ano. A expectativa é que Guará produza 250 mil barris de petróleo equivalente (somado ao gás) por dia em 2016. A fatia da Repsol em Guará representará um acréscimo de 108 milhões de barris de petróleo equivalente às suas reservas até 2014. Entre 2015 e 2019, a companhia pretende apropriar outros 139 milhões de barris com o projeto. Além do poço Guará, a concessão tem os poços Guará Sul, que deve começar a produzir em 2013, e Guará Norte, com início de operações previsto para 2016. Já Carioca deve produzir 110 mil barris de petróleo equivalente por dia em 2015, segundo a companhia. A Repsol espera apropriar 131 milhões de barris de petróleo equivalente em reservas desse projeto até 2019. Guará e Carioca estão no bloco BM-S-9, que tem ainda a participação da britânica BG. Em entrevista após anunciar o balanço do primeiro trimestre deste ano, o presidente da Repsol YPF, Antonio Brufau, disse que a companhia já contratou bancos de investimento para avaliar uma possível oferta pública de ações no País. A ideia é oferecer ao mercado participações em projetos que a empresa detém na área do pré-sal. A oferta de ações, disse Brufau, vai levantar recursos para custear o plano de investimentos da companhia no País. Ele acrescentou, no entanto, que a Repsol pretende manter uma fatia majoritária nesses ativos, podendo listar em bolsa cerca de 40% deles. No total, o grupo planeja investir 28,5 bilhões (US$ 38 bilhões) em projetos até 2014. A Repsol espera que sua produção de petróleo e gás, excluindo a unidade argentina YPF, aumente entre 3% e 4% por ano até 2014 e até mais do que isso entre 2015 e 2019.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.