Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Renegociação de dívidas distorce os dados

As estatísticas de crédito do Banco Central (BC) desde que a crise se aprofundou, em setembro, não têm refletido as dificuldades que empresas e pessoas físicas vêm encontrando para tomar dinheiro emprestado. Segundo analistas, há várias razões para isso.

Agência Estado |

Uma delas está relacionada a um "detalhe estatístico".

O jornal O Estado de S.Paulo apurou que, nos últimos meses, houve intenso movimento de renegociação de dívidas, induzido tanto pelos bancos (que, assim, evitam a alta do calote) quanto pelas empresas (que ganham fôlego extra para enfrentar a crise).

"Isso cresceu muito, especialmente em dezembro e janeiro", disse o presidente do Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças (Ibef), Walter Machado de Barros. O resultado dessas negociações aparece para o BC como crédito novo e, portanto, "engorda" a estatística.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG