Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Renda do trabalho cresce 5,4% no Rio e 0,9% no País

Maior aumento, de 18,5%, foi dado a profissionais da construção civil, que tem sido registrados com carteira assinada

Sabrina Lorenzi, iG Rio de Janeiro |

A renda recebida do trabalho também avançou mais na região metropolitana fluminense do que nos outros locais investigados pelo IBGE. Enquanto o aumento no País foi de 0,9%, o rendimento médio do trabalhador no Grande Rio avançou 5,4%. O maior aumento foi conseguido pelos profissionais da construção civil (18,5%). O pintor Julius Cesar Nunes Pereira começou a trabalhar no começo deste ano numa empresa de reformas e construção. A carteira foi assinada porque, segundo ele, a empresa tem muitos projetos para tocar, graças à grande movimentação do setor hoteleiro, que já se prepara para os jogos da Copa. Com o emprego, Julius passou a comprar mais alimentos e produtos de limpeza no Sacolão de São Domingos.

A renda aumentou na Grande Rio em todos os ramos da economia. Além da construção civil, indústria (15,3%) e comércio (6,8%) acumulam ganhos expressivos. Entre janeiro e fevereiro, o maior aumento de salários foi registrado entre profissionais de educação, saúde e administração pública, com alta de 8% em relação a janeiro.

iG
A professora Sabrina Santos, que teve aumento de 30% nas horas-aula este ano: "ainda é pouco, mas suficiente para tomar sorvete e fazer umas comprinhas"
A professora de Educação Física Sabrina Santos é uma das beneficiadas pelo expressivo reajuste salarial que mostra o IBGE. Ela passou a ganhar R$ 40 por hora de aula – valor que ainda considera baixo, mas “suficiente para tomar sorvete sempre e fazer umas comprinhas”. O aumento foi de 30% em relação ao que ela recebia antes.


O setor de construção civil é o que mais aumenta a oferta de empregos na região, com expansão de 16,8% no número de vagas em um ano, segundo o IBGE. Indústria e comércio aumentaram o emprego em 7,8% e 4,7% na região neste período.

Shoppings consultados pelo iG mostram que a compra de roupas e calçados também disparou no Rio e em cidades vizinhas. No Shopping São Gonçalo, as vendas cresceram 30% no primeiro trimestre. De olho no consumo feroz da região, Adidas, Burger King, Sonho dos Pés, Hering, Mercatto, Arezzo, entre outras, inauguraram lojas no ano passado.

As amigas Verônica Meira e Marta Maria da Silva aproveitam aumentos nos salários dos respectivos maridos para irem às compras. Indagada sobre o que mais lhe impulsiona às compras, Verônica responde imediatamente: “A ansiedade. Ou eu compro ou vou para o psicólogo”, brinca.

No Plaza Shopping, no qual 22 milhões de pessoas circulam anualmente, lojistas inauguram filiais no mesmo centro de compras. É o caso do Boticário. “Muitas marcas vem escolhendo o shopping como porta de entrada na cidade”, diz Marco Aurélio Cardoso, superintendente do shopping.

iG
Marcas como O Boticário têm aberto duas lojas no Plaza Shopping, em Niterói, graças ao fluxo de consumidores

 

Leia tudo sobre: consumoRJshoppingrenda

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG