Belo Horizonte, 07 - A Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg) divulgou hoje dados que apontam uma queda de 2,16% no Índice de Preços Recebidos (IPR) pelos produtores rurais no mês de outubro. De acordo com a entidade, entre os 15 produtos analisados, nove tiveram redução de preço, dois mantiveram-se estáveis e apenas quatro registraram alta.

Os itens que puxaram a redução do índice, conforme a federação, foram o milho, com queda de 9,89%, e o abacaxi (-9,23%). As maiores altas foram registradas na batata (14,83%) e suínos (5,25%). Ao longo do ano, os preços agropecuários já caíram 5,15% no Estado, sendo que as baixas mais acentuadas foram as dos hortícolas, como batata (-44,35%) e banana (-40,95%); e dos grãos, principalmente milho (-36,85%), feijão (-27,48%) e sorgo (-23,81%). Sustentaram altas no ano apenas as carnes (bovina, suína e de frango), arroz e caroço de algodão.

Segundo o levantamento, no período entre novembro de 2007 e outubro de 2008, o IPR acumula alta de apenas 3,28%. Isso significa, segundo a Faemg, que o aumento de preços registrado no final do ano passado foi praticamente anulado pela forte queda das cotações nos últimos meses.

Os assessores técnicos da entidade concluíram que a alta de 0,45% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês de outubro e divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pode ser observada apenas no varejo. Segundo a Faemg, os preços agropecuários em Minas vêm apresentando retração ao longo dos últimos quatro meses, puxada pela baixa das cotações das commodities agrícolas em todo o mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.