Tamanho do texto

Um juiz da Corte federal de Nova York rejeitou nesta quarta-feira uma nova demanda do ministério público para a detenção do gestor de fundos americanos Bernard Madoff, suspeito de ter montado um gigantesco esquema de fraude no valor de 50 bilhões de dólares.

O juiz Lawrence McKenna justificou a decisão afirmando que é "praticamente impossível" para Madoff fugir ou esconder seus bens.

O ministério público queria que ele aguardasse o julgamento na prisão. A instância tinha recorrido da sentença pronunciada segunda-feira por outro juiz de Nova York, Ronald Ellis, que decidira manter Madoff em prisão domiciliar em seu luxuoso apartamento de Manhattan.

O ministério público alegou que o suspeito infringiu as condições da prisão domiciliar ao enviar a pessoas próximas relógios, jóias e outros objetos avaliados em cerca de um milhão de dólares, apesar de seus bens terem sido congelados pela justiça.

ltl/yw/sd