Pesquisa indica que 60% dos lojistas esperam vender mais do que no ano passado; expectativa é de alta de 5,3% no faturamento

Os varejistas brasileiros têm excelentes expectativas para o Dia das Mães, considerada a melhor data para o comércio no ano, atrás apenas do Natal. Pesquisa da Serasa Experian sobre as perspectivas empresariais para o Dia das Mães 2010 divulgada nesta quinta-feira apresentou a maior parcela de empresários, 60%, otimistas quanto a um faturamento maior, na comparação com a mesma data do ano passado. É o maior percentual de otimistas para o Dia das Mães desde o início da pesquisa, em 2006. No ano passado, apenas 34% tinham a mesma opinião e a expectativa caracterizou aquele ano como o de pior Dia das Mães desde o início da pesquisa. Para este ano, 33% acreditam ter o mesmo faturamento do que no ano passado e, para 7%, a receita cairá.

Varejistas de todo o Brasil esperam que o faturamento no Dia das Mães 2010 cresça, em média, 5,3% em relação à mesma data de 2009. As grandes empresas são as mais otimistas, com 85% apostando em aumento da receita. Em seguida, estão as médias empresas com 74%, e as pequenas, com 56%. No Norte, Nordeste e Centro-Oeste as expectativas também são melhores e a alta nas vendas esperadas fica em 68% (N), 66% (NE e CO). No Sul e o Sudeste, 58% dos varejistas esperam melhoria nas vendas.

A crença de alta nas vendas do empresário é baseada nos bons indicadores da economia e "se fundamenta na evolução do emprego e da renda, na normalização do crédito à pessoa física e na queda da inadimplência", segundo relatório da Serasa.

Ainda assim, o varejo deve intensificar as promoções, inclusive em parceria com a indústria, baseadas, principalmente, nos prazos mais longos de financiamento, na busca pelos consumidores menos endividados.

Outro dado positivo da pesquisa é que a opção de “nenhum presente”, que constava da mesma data de 2009, desapareceu na pesquisa deste ano. A permanência de roupas, sapatos e acessórios e flores nas primeiras posições dos presentes mais ofertados apontam que os consumidores mais endividados comprarão produtos mais baratos neste Dia das Mães.

Para quase 30% dos lojistas, as vendas do Dia das Mães apresentarão alguma influência por conta da Copa, sendo que no Norte, Nordeste e Centro-Oeste as perspectivas são maiores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.