Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Reclamar de juro é legítimo, diz presidente do BB

Nas últimas semanas, o Banco do Brasil ficou na berlinda com as críticas públicas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, contra os altos spreads e taxas de juros praticados pelo banco oficial. Em entrevista ao Estado , o presidente do BB, Antonio Lima Neto, afirma que viu a reclamação do presidente como “preocupação justa” e “legítima” para assegurar o crescimento do crédito e da economia.

Agência Estado |

O banco diz que tem as menores taxas do mercado e vai continuar a reduzir juros.

Por falta de referência de preços, Lima Neto disse que o BB elevou os juros nas duas primeiras semanas da crise. Mas, afirmou, as taxas já voltaram ao nível pré-crise. "O BB sempre teve as menores taxas. Entendemos a preocupação do presidente em relação aos spreads. No caso do BB, quanto mais eficientes, mais vamos reduzir os preços (do dinheiro). E temos feito isso. Hoje nossas taxas de juros estão entre as menores", afirmou.

Conforme Lima Neto, o Banco do Brasil tem ampliado a sua carteira de crédito de maneira saudável. "Nossa meta era atingir R$ 200 bilhões em outubro. Atingimos em junho. Em novembro, chegamos a R$ 229 bilhões e, agora, em 12 de dezembro, fomos para R$ 230 bilhões. Em um ano, é crescimento de 40%", disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG