O Fundo Monetário Internacional anunciou, nesta sexta-feira, que a possibilidade de que a recessão econômica na Itália se prolongue até 2010 não pode ser descartada.

"Como o restante da Zona Euro, a Itália é, atualmente, duramente afetada pela degradação do ambiente econômico, mesmo que seu setor financeiro tenha resistido bastante bem", divulgou a instituição multilateral, no relatório anual sobre o país.

"A recessão se agrava e, apesar de se esperar uma melhora progressiva em 2010, a possibilidade de que o retrocesso na atividade se prolongue não pode ser descartada", declarou o FMI.

O Fundo confirmou as previsões divulgadas em 28 de janeiro, segundo as quais o país arrastará três anos consecutivos de contração de seu Produto Interno Bruto (PIB): -0,6%, em 2008; -2,1%, em 2009; e -0,5%, em 2010.

O FMI não escondeu sua preocupação com o agravamento do déficit público, que será equivalente a 2,7% do PIB, este ano, e a 3,9%, em 2010.

De acordo com o Fundo, que pede reformas na Itália, a dívida pública equivale a 105,6% do PIB, em 2009; e a 109,4%, em 2010.

hh/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.