BRASÍLIA - A arrecadação total de impostos e contribuições federais e de contribuições previdenciárias alcançou R$ 499,225 bilhões nos nove primeiros meses de 2008, em termos nominais.

Com a correção pelo IPCA, o montante sobe para R$ 508,813 bilhões, recorde de acordo com os dados divulgados pela Super Receita.

O recolhimento total teve ampliação de 10,08% em termos reais, ou seja, também com correção pelo IPCA, frente ao mesmo período de 2007 (R$ 462,226 bilhões).

Apenas os recolhimentos apurados habitualmente pela antiga Receita Federal com impostos e contribuições somaram R$ 354,241 bilhões no intervalo de janeiro a setembro (R$ 361,091 bilhões com correção pelo IPCA), com crescimento real de 8,43% em relação aos nove primeiros meses de 2007 (R$ 333,019 bilhões).

As receitas previdenciárias, por sua vez, somaram R$ 126,532 bilhões (R$ 128,911 bilhões atualizados pelo IPCA), com acréscimo real de 11,69% sobre o mesmo intervalo do ano passado.

As demais receitas (principalmente royalties da extração de petróleo) ficaram em R$ 18,811 bilhões a preços corrigidos, com variação positiva de 36,46% sobre os nove primeiros meses de 2007 (R$ 13,785 bilhões).

Leia mais sobre a arrecadação do governo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.