SÃO PAULO (Reuters) - O faturamento bruto das empresas de TV paga no Brasil foi de 2,2 bilhões de reais no segundo trimestre deste ano, com uma elevação de 24 por cento sobre o mesmo período do ano passado. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pela Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA), o segmento fechou o mês de junho com 5,5 milhões de domicílios assinantes de TV paga, número 12,7 por cento maior que junho de 2007.

Já o número de clientes de banda larga dessas empresas atingiu 2,1 milhões, com salto de 52 por cento sobre o mesmo trimestre do ano passado.

O setor também elevou o número de postos de trabalho em relação ao mesmo período de 2007. As operadoras de TV paga fecharam junho com 16 mil empregados, um avanço de 28 por cento sobre o ano passado.

O segmento aguarda uma definição da Anatel sobre a polêmica do ponto-extra e manteve a cobrança desse ponto na casa do cliente graças a uma liminar obtida na Justiça no dia 25 de junho.

A agência queria eliminar a cobrança no novo regulamento do setor, que entrou em vigor no dia 2 de junho, mas, diante da polêmica, abriu uma consulta pública e agora avalia as contribuições da sociedade.

O ponto-extra responde por uma fatia entre 10 e 20 por cento da receita do segmento, de acordo com a ABTA, enquanto 50 por cento dos clientes de TV por assinatura têm mais de um ponto em casa.

(Texto de Taís Fuoco, Edição de Fabio Murakawa)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.