São Paulo, 16 - A receita cambial com exportação de café solúvel apresentou queda de 22,13% nos primeiros dez meses, em relação ao mesmo período de 2008. Os industriais faturaram US$ 375,310 milhões, em comparação com US$ 481,957 milhões em 2008, conforme relatório divulgado hoje pela Secretaria de Produção e Comercialização, do Ministério da Agricultura, com base em números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O País exportou no período 52.968 toneladas, com retração de 18,04% em relação a 2008 (64.627 t). O preço médio da tonelada ficou em US$ 7.458/t, ante US$ 7.086/t em 2008, representando queda de 4,99%.

Segundo o relatório, os Estados Unidos foram o principal do destino do café processado brasileiro nos primeiros dez meses, com redução de 18,99% em termos de receita sobre 2008. Também foi significativa a redução da receita, em termos porcentuais, para Alemanha (57,18%), Bélgica (50,79%), Coreia do Sul (35,32%) e Cingapura (32,69%). Entre os 15 principais destinos do café processado brasileiro, apenas quatro tiveram elevação em receita cambial. O desempenho foi positivo para Arábia Saudita (259,41%), Nicarágua (98,66%), Turquia (75,62%) e Indonésia (17,79%).

O principal comprador de café solúvel brasileiro nos primeiros dez meses, em volume, foram os Estados Unidos, que apresentaram queda de 10,83% no período ante 2008. O segundo principal importador foi a Rússia (-24,84%). Em termos porcentuais, houve retração significativa no volume vendido para Alemanha (46,37%), Cingapura (44,59%), Bélgica (-44,51%) e Coreia do Sul (40,35%). O volume embarcado aumentou expressivamente para Arábia Saudita (317,75%), Nicarágua (123,71%) e Turquia (96,72%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.