São Paulo, 5 - Levantamento do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) divulgado hoje mostra que a receita cambial com exportação de café (verde e solúvel) no acumulado dos primeiros oito meses deste ano cresceu 14,2%, em relação ao mesmo período do ano passado. O faturamento é de US$ 2,773 bilhões, ante US$ 2,428 bilhões no mesmo período de 2007.

O volume da exportação brasileira de café totalizou 17,070 milhões de sacas de 60 quilos nos oito primeiros meses, com redução de % em relação ao mesmo período de 2007 (18,161 milhões de sacas).

Desse total, o volume de café verde exportado pelo Brasil no período caiu 7,1%. Foram embarcadas 14,865 milhões de sacas, em comparação com 15,995 milhões de sacas em 2007. Do total de grão verde exportado no período, o embarque de arábica teve queda de 10,9% em volume, de 15,223 milhões de sacas para 13,568 milhões de sacas. Já o volume de café conillon teve expressivo crescimento de 68% no período, de 525.360 sacas para 1,297 milhão de sacas.

Segundo o diretor geral do Cecafé, Guilherme Braga, o aumento das exportações do robusta/conillon resulta de uma situação particular que ocorre no Vietnã, maior produtor mundial desse tipo de café. "O Vietnã adotou medidas de controle da sua oferta, o que elevou os preços mundiais da variedade, posicionando o conillon brasileiro em níveis competitivos".

Quanto ao desempenho das exportações de café solúvel, o levantamento do CeCafé mostra elevação de 1,8% no período, em volume. Foram embarcadas 2,205 milhões de sacas em equivalente de café solúvel, em comparação com 2,167 milhões de sacas nos primeiros oito meses do ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.