Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Recall da Toyota pode chegar a US$ 5 bilhões

O impacto financeiro do recall global da Toyota Motor pode somar mais de US$ 5 bilhões ao longo dos próximos 12 meses, por causa do lançamento de promoções, dos custos de litígio e dos esforços de marketing promovidos pela montadora em dificuldades, afirmam analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. O ponto crítico que a montadora enfrenta é o tempo que o recall vai afetar as vendas na América do Norte, seu maior mercado.

Agência Estado |

Depois de um início de ano difícil, a companhia lançou campanhas agressivas de vendas nos EUA, oferecendo financiamento de cinco anos a juro zero e manutenção grátis para 80% da linha de veículos.

Apesar da cobertura negativa da mídia a partir do fim de janeiro, a fatia de mercado da Toyota nos EUA recuou para 12,7% em fevereiro, de 14% do mês anterior. "O fato de a Toyota ter perdido apenas 1,3 ponto porcentual em sua fatia de mercado entre janeiro e fevereiro foi bastante impressionante", disse Kurt Sanger, analista para o setor automotivo do Deutsche Bank em Tóquio. "O quanto eles conseguirão se recuperar e a que custo será algo fundamental daqui para a frente."
A Toyota ainda deverá ter lucro líquido no ano fiscal que termina em 31 de março, de 80 bilhões de ienes (US$ 900 milhões), saindo do prejuízo líquido de 437 bilhões de ienes do ano anterior, seu primeiro resultado negativo em 59 anos.

"Como falta menos de um mês para o fim deste ano fiscal, o impacto (do recall) não será significativo. Mas os chamados deverão pesar severamente sobre o resultado do próximo ano fiscal", disse o analista Tatsuya Mizuno, do Mizuno Credit Advisory.

A própria companhia prevê um custo de 180 bilhões de ienes do recall no atual ano fiscal, a única estimativa que apresentou para o impacto do problema. Mas analistas afirmam que o custo total no futuro será muito maior. Um porta-voz da montadora recusou-se a comentar essas estimativas do mercado para os custos a partir de 1º de abril.

O JPMorgan prevê um custo total relacionado ao recall de 400 bilhões de ienes, com 100 bilhões de ienes adicionais referentes a litígios. O analista para o setor automotivo do banco, Kohei Takahashi, cortou sua meta para o lucro operacional da Toyota no ano fiscal que termina em 31 de março de 2011 para 540 bilhões de ienes, da 760 bilhões de ienes. O Deutsche Bank estima um impacto de 290 bilhões de ienes do recall sobre o lucro operacional da companhia nesse período.

A missão mais difícil do grupo é continuar atraindo os clientes para a sua marca e convencer os que estão hesitantes. De acordo com uma pesquisa da CNW Market Research, 7% dos consumidores que antes pretendiam comprar um carro da Toyota desistiram de fazê-lo.

A companhia também tem de manter seu ritmo de vendas para evitar um aumento de estoques e a ociosidade de fábricas nos EUA. "A montadora vinha enfrentando excesso de capacidade de produção mesmo antes de o recall ocorrer. Se suas vendas caírem, esse problema vai aumentar seus custos fixos", disse Mizuno.

O Deutsche Bank estima que o incentivo médio da Toyota vai subir para US$ 2,5 mil por veículo no primeiro semestre do ano fiscal que começa em 1º de abril, de US$ 1,45 mil do atual ano fiscal. Ainda assim, o incentivo é inferior à média móvel trimestral do setor, atualmente em US$ 2,65 mil.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG